Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.
gabrielanascimento

Dez Dicas Pra Ter Resultados Rápidos

Olhe Como Ter Sucesso Com Essa Estratégia


Duas províncias argentinas (Mendoza e Buenos Aires) investigam mais de trinta denúncias de abusos sexuais de menores deficientes auditivos internados em distintas filiais do Instituto Antonio Provolo —instituição privada, porém vinculada à Igreja Católica. Sediada na Itália e com filiais em países latinos, a entidade é especialista em cuidar de criancinhas surdas dos sete aos 15 anos. Dez Planilhas Excel Para Download De graça Que Vão Cooperar (muito!) Na Gestão De Seu Negócio , foram detidos dois religiosos sobre isso os quais recaem as principais acusações.



Trata-se do italiano Nicola Corradi, 82, e do argentino Horacio Corbacho, 56. Além deles, assim como estão presos outros 3 funcionários da sede do instituto em Mendoza. Cinco Melhores Maneiras Baratas De Anunciar Tua Corporação . De acordo com o promotor, as penas são capazes de variar de 8 a vinte anos. A Itália investigava desde 2009 mais de cinquenta religiosos, e Corradi era um dos únicos não localizados. Descobriu-se, por isso, que ele seguia em vigência, no Provolo da pequena Luján de Cuyo, na província de Mendoza. Tal como no filme, em que uma denúncia abriu caminho para o surgimento de outras, as procuradorias de Mendoza e de La Plata começaram a ganhar depoimentos relacionados ao Provolo.


Entre as descrições relatadas está a de como era feita a seleção dos pequenos que seriam abusados, a todo o momento no momento em que tomavam banho em conjunto. Segundo os depoimentos, eles eram retirados da ducha e levados a outro espaço. Nas próximas semanas, duas vítimas se apresentarão em La Plata para incorporar mais denúncias contra Corradi. Uma delas é Daniel Sgardelis, hoje com 42 anos, que vive na cidade de Salta, no noroeste do país.


Nem sequer Corradi nem Corbacho fizeram declarações sobre isto as acusações. Mesmo que o arcebispo de La Plata tenha dito que preferia que as investigações fossem feitas pela própria igreja, e não na Justiça, não se negou a oferecer sugestões. De Roma, nos primeiros dias do ano, o papa Francisco solidarizou-se com as vítimas de abusos.


Neste instante o Instituto Provolo argentino ponderou na última semana que pedirá a saída dos religiosos da universidade e que o gerenciamento das sedes seja compartilhado com o Estado. Daniel Sgardelis tem quarenta e dois anos e é cabeleireiro. Sete Informações Pra Alavancar Teu Tema de 1982 e 1991, esteve no Instituto Provolo de La Plata, onde conta ter sido abusado sexualmente muitas vezes. Folha, por intervenção de um chat virtual por escrito —Sgardelis é deficiente auditivo.


Há 4 anos, ele gravou um vídeo relatando, em língua de sinais, os abusos. Jogou no YouTube e divulgou nas redes sociais. Depois que o vídeo "Spotlight" deu projeção à causa, contando a história de padres abusadores em Boston, nos EUA, as coisas começaram a variar. Sgardelis passou a receber algumas mensagens. Pela cidade de Salta, Sgardelis agora deu seu primeiro depoimento avenida teleconferência, todavia irá nas próximas semanas a La Plata pra doar o testemunho ao vivo. Ele conta que o primeiro abuso ocorreu quando chegou ao local, e que se repetiram durante todo o tempo em que esteve lá. Sgardelis argumentou que se lembra de Corradi como "uma pessoa de duas caras". Ele lembra ainda que os rapazes eram proibidos de usar a língua de sinais na escola, pra que se forçasse o aprendizado da fala.


O editor deliberadamente ignora partes da política de verificabilidade conforme lhe é conveniente. Na verdade, continua a opôr-se a todas as modificações que removam tema tendencioso ou que o substituam por tema com apoio em fontes reputadas. Por algumas vezes declara que concorda, que vai aceitar informações e editar, mas na verdade deixa o tema ainda mais parcial do que o que estava em um momento anterior.


Frequentemente alega que editores que só realizaram correções menores ou tarefas robóticas no post "concordaram" com ele ou com o trecho parcial. Frequentemente cita fontes parciais, porém relativamente famosas, alegando que são fiáveis "porque têm post na wiki", ignorando novamente a política de verificabilidade que necessita de que as referências sejam reputadas no respetivo campo de entendimento. A título de exemplo, quase a todo o momento cita o economista Mises e os abundantes autores da tua universidade para legitimar teorias marginais em posts de política, alegando que são "pessoas ilustres", "com nobel" e, dessa maneira, boas fontes sem alegação possível.



  • Influenciadores digitais

  • Grupos de WhatsApp Internet: acesse chats de músicas, engraçados e mais assuntos

  • Mineração de criptomoedas sem consentimento

  • Passo a passo pra fazer suas campanhas com o E-mail Marketing UOL HOST



Entretanto, convenientemente ignora que são dos grupos que mais propaganda política populista anti-esquerda produziu, defendendo agressivamente uma política de direita e que a importância das tuas teorias enquanto referência histórica imparcial ou fiável está próxima do zero. Paralelamente, cataloga todas as algumas fontes de "marxistas". Apesar disto, o pov-pushing é limitado a postagens políticos de esquerda/direita. Nos restantes temas, o editor parece-me acatar as políticas.


Daí que possa fazer alguma confusão a quem edita fora destes assuntos perceber a dúvida ou achar a acusação estranha. Daquilo que não tenho dúvidas se for eleito é que, no tempo em que tenta forçar a todo o custo a imagem de "imparcial", na verdade vai fazer tudo o que for possível para fazer o contrário, como prontamente ocorre com o assunto. Comentário Não há dúvida que o Antero desconhece os regulamentos da Wikipédia.


(PRO)
No Soup for you

Don't be the product, buy the product!

close
YES, I want to SOUP ●UP for ...